Menus Paginas

"De 50cc aos 80's" iniciativa do Grupo Motard de Campo Maior, com programa recheado


"De 50cc aos 80's" é a iniciativa do Grupo Motard de Campo Maior que vai ter lugar no próximo dia 3 de Junho, no Parque Desportivo da Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Expectação.
Animação não vai faltar neste evento que engloba Passeio de Motorizadas, Tourné das Tascas, almoço, Festa 80, campismo.
O cartaz da iniciativa é o que publicamos em baixo. Para mais informações pode consultar a página do evento AQUI. Pode fazer inscrição através do email  gmotardcampomaior@hotmail.com


Centro Educativo Alice Nabeiro participa nas "Jornadas de difusión proyectos Erasmus+ 30 anos de história" em Badajoz, Espanha


Centro Educativo Alice Nabeiro (CEAN) participa, durante a presente semana, no projecto K219 “Mejorar el Desarrollo de las Competencia Clave a través de la Innovación y la Inteligência Emocional para el Desarrollo de Proyectos de Emprendimiento en la escuela” do ERASMUS +, nas "Jornadas de difusión proyectos Erasmus+ - 30 años de história".ornadas
O Centro Educativo Alice Nabeiro está a desde 2015 a desenvolver este projecto com as seguintes escolas:

• CEIP MANUEL PACHECO - Badajoz - Espanha
• Centro Educativo SZKOLA PODSTAWOWA NR 1 – Sopot - Polonia
• 49 TH PRIMARY SCHOOL “BENITO JUAREZ”- Sofía - Bulgária
• I.C.E. de AMICIS. Tremestieri – Etneo - Itália.

Os participantes são:
Bulgaria: Yanitsa Mileva, Alexandria Stoyanova, Radost Mazganova 
Italia: Tiziana Anna Palmieri, Agatina Nicotra, Antonella Grasso e Annamaria Rubina Polizzi 
Polónia: Anna Daniewska Lewandowska, Danuta Blawat e Wojciech Jankowski 
Portugal: Dionísia Gomes, Rute Tanganho, Vera Cachapa e Fátima Camoesas.
Este projecto vai terminar no próximo dia 2 de Junho de 2017 em Badajoz. O programa destas jornadas, que têm início hoje é o seguinte:


Delta Q volta a ser reconhecida em três importantes concursos nacionais


A Delta Q voltou a ser reconhecida em três importantes concursos nacionais, o que veio reforçar, uma vez mais, a aposta da marca portuguesa de café em cápsulas em inovação, na qualidade distinta dos seus produtos e na satisfação dos clientes.
Após ter recebido o prémio Produto do Ano com o MyQoffee, que se destacou pela inovação, atractividade e satisfação, a marca Delta Q atinge o Índice de Excelência Reputacional, de acordo com o estudo Global Repscore Pulse, que avalia a reputação das marcas no mercado nacional num universo de mais de 300 marcas auditadas e junto de mais de 40 mil cidadãos.
Pelo terceiro ano consecutivo, o Serviço de Apoio ao Cliente de Delta Q foi também reconhecido com o Prémio 5 Estrelas.
Este foi igualmente um ano cinco estrelas para as Lojas Próprias Delta Q, que, pela primeira vez, venceram na categoria de Atendimento em Loja.
Para Rui Miguel Nabeiro, administrador do Grupo Nabeiro - Delta Cafés, “estes prémios são um reconhecimento por parte dos consumidores da qualidade dos nossos produtos e da nossa constante aposta em inovação e na vocação de oferecer sempre valor acrescentado ao cliente e que nos motiva a tentar superar as expectativas dos mesmos”.

Nadadores do Campomaiorense conquistam sete lugares no pódio no 37º Meeting Internacional de Natação "Cidade de Elvas"


A equipa de Natação do Sporting Clube Campomaiorense participou ontem, dia 28 de Maio, em mais uma prova da modalidade, a 37ª edição do Meeting Internacional de Natação "Cidade de Elvas", organizada pelo Clube Elvense de Natação.
A competição decorreu nas Piscinas Municipais cobertas de Elvas com a participação de dezenas de nadadores de vários pontos do país.
Os nadadores do Campomaiorense conseguiram mais sete lugares no pódio sendo 2 primeiros, 2 segundos e 3 terceiros lugares. Os resultados foram os seguintes resultados:

4. CONCEIÇÃO, Rita Carapinha   100 metros Mariposa  Femininos 12 anos e + velhos  GC JUV/JUN/SEN
5. PINTO, Ana Sias               100 metros Mariposa  Femininos 12 anos e + velhos  GC JUV/JUN/SEN

11. CORDEIRO, Matilde Fava      100 metros Mariposa  Femininos 12 anos e + velhos  GC INFANTIS

8. HENRIQUES, Miguel Mourato   100 metros Mariposa  13 anos e + velhos  GC JUV/JUN/SEN

6. SACHIM, Hugo Trindade            100 metros Mariposa  13 anos e + velhos  GC INFANTIS

3. VALERIO, Pedro Palma               50 metros Mariposa  Masculinos  9 - 12 anos  CADETES
6. MAFRA, Tomas Galo                   50 metros Mariposa  Masculinos  9 - 12 anos  CADETES
10. CONCEIÇÃO, José Carapinha   50 metros Mariposa   Masculinos  9 - 12 anos  CADETES
13. MIRANDA, Miguel Cunha        50 metros Mariposa   Masculinos  9 - 12 anos  CADETES

5. CAROCINHO, Beatriz Elias       50 metros Mariposa   Femininos  9 - 12 anos  CADETES

9. CARRILHO, Joana Almeida 100 metros Costas Femininos 12 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN

11. NINI, João Paulo            100 metros Costas Masculinos 13 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN
12. GILSA, José Eduardo    100 metros Costas Masculinos 13 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN

2. CARRILHO, Luís Almeida   100 metros Costas Masculinos 13 anos e mais velhos GC INFANTIS

2. VALERIO, Pedro Palma            50 metros Costas Masculinos   9 - 12 anos  CADETES
4. CONCEIÇÃO, Jose Carapinha  50 metros Costas Masculinos   9 - 12 anos  CADETES

14. SACHIM, Paula Trindade       50 metros Costas Femininos   9 - 12 anos  CADETES

9. CORDEIRO, Matilde Fava    100 metros Bruços Femininos  12 anos e + velhos GB INFANTIS

6. SACHIM, Hugo Trindade     100 metros Bruços Masculinos  13 anos e + velhos GB INFANTIS
7. CARRILHO, Luís Almeida  100 metros Bruços Masculinos  13 anos e + velhos GB INFANTIS

1. CARRAPICO, José Silveirinha   50 m Bruços Masculinos  9 - 12 anos  CADETES
7. GILSA, Filipe Borrega                50 m Bruços Masculinos  9 - 12 anos  CADETES

12. CAROCINHO, Beatriz Elias     50 m Bruços Femininos  9 - 12 anos  CADETES
16. SACHIM, Paula Trindade          50 m Bruços Femininos  9 - 12 anos  CADETES

3. CONCEIÇÃO, Rita Carapinha   100 m Livre Femininos 12 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN
9. CARRILHO, Joana Almeida      100 m Livre Femininos 12 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN
12. PINTO, Ana Sias                      100 m Livre Femininos 12 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN

11. NINI, João Paulo                        100 m Livre Masculinos 13 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN
13. HENRIQUES, Miguel Mourato 100 m Livre Masculinos 13 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN
18. GILSA, José Eduardo                 100 m Livre Masculinos 13 anos e + velhos GC JUV/JUN/SEN

1. CARRAPICO, José Silveirinha   100 m Livre Masculinos 9 - 12 anos  CADETES
5. GILSA, Filipe Borrega                 100 m Livre Masculinos 9 - 12 anos  CADETES
11. MAFRA, Tomas Galo                100 m Livre Masculinos 9 - 12 anos  CADETES
17. MIRANDA, Miguel Cunha        100 m Livre Masculinos 9 - 12 anos  CADETES

3. Sporting Campomaiorense 2   -   4 x 50 m estilos
CAROCINHO, Beatriz Elias - GILSA, Filipe Borrega - CARRAPIÇO, José Silveirinha - VALERIO, Pedro Palma

8. Sporting Campomaiorense 1  -   4 x 50 m estilos
SACHIM, Paula Trindade - CONCEIÇÃO, José Carapinha - MAFRA, Tomas Galo - MIRANDA, Miguel Cunha

6. Sporting Campomaiorense 4  -    4 x 50 m estilos
CARRILHO, Joana Almeida - CONCEIÇÃO, Rita Carapinha - PINTO, Ana Sias - CORDEIRO, Matilde Fava

6. Sporting Campomaiorense 3  -    4 x 50 m estilos
CARRILHO, Luís Almeida - HENRIQUES, Miguel Mourato - GILSA, José Eduardo - NINI, Joao Paulo

Betetista espanhol vence a III edição da Maratona Entre Castelos em BTT, iniciativa do Sporting Clube Campomaiorense disputada hoje


Teve lugar hoje, dia 28 de Maio, a 3ª edição da Maratona BTT Entre Castelos, com a organização da secção BTT do Sporting Campomaiorense.
Com um percurso de 60 km, foram 121 os atletas que participaram neste prova de ciclismo.
Com uma forte participação de ciclistas espanhóis, a prova, em termos da classificação geral acabou por ser conquistada por um ciclista do país vizinho.
Na classificação geral os resultados forma os seguintes:
1º David Parejo Lima, do Forte Adur Bicicletas, da categorai Elite
2º Nuno Jorge, individual, da categoria de Veteranos
3º Elias Rodrigues Ramas, da Pro Team Urbano Bike, na categoria de Veteradnos.
Na parte feminina, a vitória foi para a espanhola Tamara Cardoso.
Por seu turno, na 49ª posição, ficou António Magrinho, da categoria Veteranos, em representação do Sporting Cluce Campomaiorense, o clube organizador da prova. No final, depois da entrega dos prémios aos vencedores de cada categoria, realizou-se um almoço convívio entre todos os atletas participantes.

Dezenas de pessoas participaram n 5ª edição da Caminhada Pelo Coração, promovida pela UCC "A Flor de Papel" no dia 27 de Maio


Algumas dezenas de pessoas "Caminharam pela Saúde", na 5ª edição da Caminhada pelo Coração, levada a cabo pela Unidade de Continuados (UCC)- A Flor de Papel, do Centro de Saúde de Campo Maior
"Caminhe pela sua SAÚDE! Caminhe pela SAÚDE do seu coração" foi este o lema da iniciativa que juntou algumas dezenas de pessoas, ontem dia 27 de Maio, na 5ª Caminhada pelo Coração, com o objectivo de sensibilização para a saúde das pessoas.

Procissão de Nossa Senhora de Fátima percorreu várias artérias na noite de ontem em Campo Maior


Realizou-se na noite de ontem, Sábado, dia 27 de Maio de 2017, a Procissão de Nossa Senhora de Fátima em Campo Maior. Como manda a tradição, esta Procissão realiza-se sempre no último sábado do mês de Maio, que é o Mês de Maria.
Algumas centenas de fiéis juntaram-se à Procissão, organizada pela Paróquia de Campo Maior, que percorreu várias artérias da vila, com a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Serenatas a Nossa Senhora encheram por completo a Igreja do Convento no Mosteiro da Imaculada Conceição em Campo Maior


A Igreja do Convento, no Mosteiro da Imaculada Conceição em Campo Maior, encheu, na noite de ontem, sexta-feira, dia 26 de Maio, para as Serenatas a Nossa Senhora, que contaram coma  presença das Monjas do Mosteiro.
A iniciativa esteve a cargo do Jardim de Infância «O Despertar» e a Creche «O Cantinho dos Sonhos» da Santa Casa da Misericórdia de Campo Maior.
Com a colaboração de várias instituições do concelho, estas Serenatas são uma forma simbólica de assinalar a primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima aos Pastorinhos, a 13 de maio, na Cova da Iria.

Utentes da Curpi Campo Maior fazem visita ao Santuário Chan da Vila, na vizinha Espanha


Utentes da Curpi de Campo Maior realizaram hoje, dia 27 de Maio, uma visita ao Santuário ChandaVila, na Codosera, na vizinha Extremadura espanhola.
Foi um dia bem passado pelos cinquenta elemento que integraram o passeio, de visita ao Santuário de Chandavila, que já é realizado esde há dez anos.
O almoço teve lugar junto ao Santuário, local de onde, de seguida, rumaram para uma visita a Alburquerque.

Centro Educativo Alice Nabeiro, colaborou em iniciativa de recolha de sangue em parceria com Hospital de Évora


O Centro Educativo Alice Nabeiro, em Campo Maior, acolheu ontem, 26 de Maio, entre as 9 às 13 horas, uma iniciativa de recolha de sangue.
O evento inseriu-se nas várias acções que têm decorrido no âmbito do Mês de Maio – Mês do Coração e da Prevenção, em parceria com o Hospital de Évora.

III edição da Maratona Entre Castelos em BTT, iniciativa do Sporting Clube Campomaiorense é já amanhã em Campo Maior




Tem lugar amanhã, dia 28 de Maio, a 3ª edição da Maratona BTT Entre Castelos, om a organização da secção BTT do Sporting Campomaiorense.
Vai realizar-se em simultâneo a meia maratona, com um percurso de 55 km. As inscrições foram limitadas a 200 participantes e, no final haverá prémios de 150, 100 e 50 euros para o primeiro, segundo e terceiro classificado respectivamente.
Para mais informações sobre a prova, inscrições e outros, pode consultar o facebook da organização clicando aqui.


Banco Alimentar Contra a Fome recolhe alimentos nos supermercados em Campo Maior


"Alimente esta Ideia", é o slogan da iniciativa do Banco Alimentar Contra a Fome que, mais uma vez, este ano promoveu a iniciativa de recolher alimentos para fazer face às necessidades das famílias mais carenciadas. A recolha tem lugar hoje, dia 27 e amanhã 28 de Maio.
Um pouco por todo o País, onde Campo Maior não foi excepção, este iniciativa decorreu junto das supermercados, com a colaboração de voluntários para o efeito. Os voluntários do projecto Campo Maior Solidário encontram-se nas Lojas Alentejo, Supermercado Coviran, Intermarché e Continente Bom Dia, em Campo Maior.

"Pensar Campo Maior 2030" iniciativa de debate e reflexão colectiva rumo ao desenvolvimento do concelho, promovida pelo Município


Pensar Campo Maior 2030 é o nome da iniciativa que o Município vai promover com vista à criação de um espaço de debate e reflexão colectiva que possa contribuir para esclarecer e estabelecer caminhos para o desenvolvimento do concelho para os próximos anos, que vai ter lugar no próximo dia 3 de Junho, no Centro Cultural de Campo Maior.
A terceira década do século XXI marcará o final dos fundos comunitários que nos últimos 30 anos contribuíram para o desenvolvimento e modernização do país.
Com este cenário em cima da mesa, afigura-se fundamental encontrar os caminhos, os métodos e os objetivos que possam nortear a gestão pública de Campo Maior com vista ao seu desenvolvimento.
O Município de Campo Maior, fruto das condicionantes do sistema de gestão administrativo e político português, é o inevitável protagonista do dia-a-dia de uma comunidade jovem, vibrante e exigente, do qual se esperam respostas e ações que possam contribuir decisivamente para um futuro esperançoso e capaz de contrariar o, aparentemente inevitável, esgotamento do interior do país.
O fórum Pensar Campo Maior 2030 será o ponto de partida para esta jornada, repleta de desafios e, quiçá, muitas dificuldades.
Para tal, pretende-se contar com o contributo de especialistas em vários temas, de pessoas que conheçam o território e as suas gentes, dos empreendedores que investem nas nossas potencialidades, de académicos que pensam e estudam os problemas e propõem soluções e dos campomaiorenses que amam e acreditam na sua terra.

Pode consultar o programa do fórum neste link e fazer a sua inscrição aqui.

Dois Judocas da Casa do Povo de Campo Maior conseguem apuramento para disputar o Campeonato Nacional da modalidade


Dois Judocas da Casa do Povo de Campo Maior estão entre os seis atletas da Associação de Judo de Portalegre que conseguiram o apuramento zonal para o escalão de Juvenis, com vista à participação no Campeonato Nacional de Judo, a realizar no próximo dia 10 de Junho, em Odivelas.
Os atletas apurados são o seguintes:

Femininos:
-52 Kg classificou-se Catarina Drogas, da APELBE.

Masculinos:
-34 Kg classificou-se Henrique Reis, da Casa do Povo de Campo Maior
-38 Kg classificou-se João Pedro Candeias, da Casa do Povo de Campo Maior
-42 Kg classificou-se Luís Silva, da ADJC de Portalegre
-46 Kg classificou-se Duarte Cortes, da APELBE
-60 Kg classificou-se Bernardo Silva, da ADJC de Portalegre

Um morto e um ferido grave em doze acidentes registados pela GNR na última semana no distrito


O Comando Territorial Portalegre levou a efeito um conjunto de operações, no distrito de Portalegre, na semana de 15 a 21 de maio, que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras, registando-se os seguintes dados operacionais:
Detenções: Uma detenção em flagrante delito por condução sob o efeito de álcool.
No que respeita à fiscalização de trânsito, 139 infracções detectadas, destacando-se: 14 por falta ou incorrecta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças.
No capítulo da sinistralidade foram 12 os acidentes registados, dos quais resultaram um morto e um ferido grave.
Na Fiscalização Geral foram levantados três autos de contra-ordenação no âmbito de legislação policial e da legislação da protecção da natureza e do ambiente.
Para além da fiscalização, a GNR desenvolveu várias acções de sensibilização, sendo 23 no âmbito do programa Escola Segura, sendo sensibilizadas 807 pessoas entre alunos e professores, seis no âmbito de Idosos em Segurança, tendo sido sensibilizados 59 idosos e duas no âmbito do Comércio Seguro, tendo sido sensibilizados 27 comerciantes.

Escolas e hospitais vão ser os mais afectados com greve da função pública convocada para amanhã


A greve nacional dos trabalhadores da função pública, convocada para sexta-feira, deverá afectar sobretudo as escolas e a área da saúde, no distrito de Portalegre, afirmou hoje o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul, Daniel Reguengo.
Segundo o dirigente sindical a greve de 24 horas, reivindica a regulação das 35 horas de trabalho semanais, aumentos salariais e contratação colectiva.
A greve, convocada pela Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais poderá encerrar algumas escolas, no distrito de Portalegre, na área da saúde os serviços mínimos vão estar assegurados.
Notícia: RádioPortalegre

Centro Educativo Alice Nabeiro acolhe amanhã, 26 de Maio, iniciativa de recolha de sangue


O Centro Educativo Alice Nabeiro, em Campo Maior, acolhe amanhã, 26 de Maio, das 9 às 13 horas, uma iniciativa de recolha de sangue.
O evento insere-se nas várias acções que têm decorrido no âmbito do Mês de Maio – Mês do Coração e da Prevenção, em parceria com o Hospital de Évora.


GNR detém homem, de 54 anos, por violência doméstica em Sousel e apreende várias armas


Um homem, de 54 anos, foi detido terça-feira, 23 de Maio, por violência doméstica em Sousel.
Os militares do Posto Territorial da GNR de Sousel efectuaram um busca domiciliária onde apreenderam uma espingarda, uma caçadeira, uma pistola de 6.35 mm, uma espingarda de ar comprimido, 74 munições de diversos calibres e, ainda, 229 chumbos de 4.5 mm.
O suspeito foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.

Opinião: A VILA DE CAMPO MAIOR - ANTES E DEPOIS DA EXPLOSÃO DE 1732, por Francisco Galego


I- NOTA PRÉVIA
 O texto que a seguir se transcreve, intitula-se "Breves notas sobre a arte e coisas de interesse turístico em Campo Maior",  que João Ruivo escreveu em meados do séc. XX e fez publicar em alguns jornais. É um texto  muito importante porque começa por explicar a razão de não encontarmos, em Campo Maior, elementos e documentos com valor patrimonial significativo, anteriores ao século XVIII, devido à terrível destruição provocada pela explosão de 1732.
Foi tão grande e vasta essa destruição que, em grande parte, a vila teve de ser reconstruída, com particular empenhamento para reparação dos danos provocados nas estruturas defensivas da praça de guerra. Foram rapidamente restaurados os danos que sofreram essas estruturas, porque a instabilidade político-militar assim aconselhava.Por outro lado, havia que criar condições para que os sobreviventes não abandonassem a vila, porque isso era sempre muito importante para a sustentação de uma praça de guerra, em caso de conflito.
Em 1725 as relações diplomáticas entre Portugal e a França tinham sido cortadas, situação que se manteve durante os catorze anos seguintes, em que não houve embaixadas, nem missões diplomáticas entre os dois reinos. Daí resultou uma situação que colocou os dois países à beira de uma guerra eminente, tendo mesmo entrado no Tejo uma armada inglesa para apoiar Portugal no conflito com a Espanha.
Depois da terrível destruição provocada pelo rebentameto do paiol da pólvora, instalado na torre de menagem do castelo, a reconstrução foi desde logo ordenada por D. João V.  Foi bastante facilitada pelas circunstâncias de serem então vultuosos os rendimentos com a exploração do ouro e dos diamantes no Brasil e de estarem em plena laboração estaleiros destinados à construção de muitas obras, entre as quais se podem referir a construção da Torre dos Clérigos no Porto, a  da Torre da Universidade de Coimbra e, principalmente, a construção do monumental Convento de Mafra, onde trabalhavam cerca de 15.500 operários, sob orientação de alguns dos melhores mestres desse tempo.

II - O TERRÍVEL DESASTRE
Devido a uma terrível explosão do armazém da pólvora e das munições, existentes na altaneira torre de menagem do castelo medieval, grande parte da vila de Campo Maior ficou destruída e foram mortos ou feridos muitos dos seus habitantes.  Um raio provocado por uma violenta trovoada seca, na madrugada do dia 16 do mês de Setembro, do ano de 1732, entrou por uma fresta da torre de menagem que servia de paiol e causou a lamentável destruição de quase tudo quanto, a vila fronteiriça de Campo Maior possuía de mais notável, em matéria de arte e de arqueologia, constituindo um valioso património de que os campomaiorenses muito se orgulhavam. Essa foi a mais importante causa de esta vila não ter conservado vestígios patrimoniais dos tempos mais recuados da sua existência,
Nos séculos anteriores à explosão de 1732, a vila fora-se alargando para fora do recinto fortificado, descendo pelas encostas viradas a norte e ao poente. Quando esta trágica situação ocorreu, existiam já, na chamada “vila nova”, bastantes ruas e largos fora da antiga fortaleza (onde ficava a "vila velha"). A vila era, já então, bastante populosa, tendo morrido muitos dos seus habitantes sob os escombros das casas que ruíram. 
Não havia muito tempo que, para garantir a defesa do país após a Restauração de 1640, prevenindo a guerra com a Espanha que se iria estender entre 1640 e 1668, fora construida uma nova cintura defensiva segundo o sistema abaluartado “à Vauban” (que numa quadra popular é designado como de “muralhas à francesa”).
Além do próprio castelo que ficou quase completamente destruído, desapareceu todo o casario da primitiva vila medieval e, como era na parte nova da vila que se encontravam os solares das famílias nobres, com os seus portais brasonados, as suas fenestras em ogiva e os seus grandes balcões ornados de artisticas grades de ferro, à semelhança das que podemos ainda hoje admirar noutras antigas vilas fronteiriças, como Marvão, Castelo de Vide, Estremoz, Monsaraz, Albuquerque e Olivença.
Desapareceu também, a primitiva igreja matriz, designada primeiramente como Igreja de Santa Maria e, posteriormente, como de Santa Clara, que ficava no castelo podendo-se presumir que fosse de traça romano-gótica.  Perdeu-se também todo o recheio que existia no seu interior.
O antigo Domus Municipalis sofreu tão forte ruína que foi depois transformado em açougue. Foi também muito afectado o palácio do governador e os antigos solares dos Teles da Silva, dos Teles de Menezes, dos Vaz, dos Barreiros, dos Galvões e dos Mexia, com as peças de mobiliário, tapeçarias, obras de arte e outras coisas de grande valor. Algumas dessas casas nobres sofreram obras de restauração. Mas alteraram-lhes tanto a traça primitiva, que quase nada terá restado do seu estilo em épocas anteriores.
A parte mais antiga da vila, dentro do castelo, jamais foi reedificada. Todo o perímetro do antigo recinto acastelado foi atulhado, com os materiais acumulados dos escombros, até à altura do anterior caminho de ronda ou adarve. Desta terraplanagem resultou a esplanada, que actualmente ocupa o interior do castelo e da qual se pode admirar o magnífico panorama da vila e da pitoresca paisagem que a rodeia, avistando-se para nascente e sul as terras distantes da Extremadura espanhola até às serranias de Zagala, de Montanchez, de Hornachos, de S. Benito, de Barcarrota, de Matacebada, de Alor e todas as alturas que enquadram a extensa veiga do Guadiana, bem como os plainos da província de Badajoz, de onde emergem, bem visíveis, em dias de boa visibilidade, as povoações de Albuquerque, Montijo, Lobon, Pueblo de la Calzada, Almendralejo, Valverde de Leganes, Olivença e outros “pueblos” de menor importância.

III - A RESTAURÇÃO DA VILA
O castelo foi reconstruido com novas formas e em novas dimensões. Como elemento essencial foi construído um castelejo rodeado de muralhas e de torres, ostentando a torre voltada a norte uma artística janela, talvez salva da destruição, que alguns têm atribuido ao artista normando Nicolas Chanterene que desenvolveu grande parte da sua obra em Portugal, entre os anos de 1517 e 1551, ou seja, no reinado de D. João III.
A actual Igreja Matriz, de invocação de Nossa Senhora da Conceição, de planta cruciforme, cuja construção terá sido iniciada no último quartel do século XVI, é obra robusta e magestosa que alguns atribuem a Manuel Pires, famoso mestre de pedraria do cardeal-rei D. Henrique, cuja acção continuou sob o domínio filipino, sendo autor dos planos de outras igrejas em terras do Alentejo, como Estremoz e Évora. Mas, só ficou concluída após a Restauração de 1640. As cúpulas em forma de pirâmides quadrangulares que cobriam as torres sineiras foram detruídas pelas pedras lançadas pela explosão que as atingiram, bem como às abóbadas das naves e do côro que ficaram parcialmente destruídas. Aquando da restauração da igreja foram substituídas pelas que agora apresentam, em forma de calote esférica.
O adro que fica no lado oriental desta igreja, é rodeado pelas três capelas: a Capela do Calvário, que tem um monumental altar, a Capela das Almas do Purgatório e a Capela dos Ossos, toda revestida de ossos humanos, como a do Convento de S. Francisco, em Évora, mas menos espaçosa e ostentando uma legenda algo macabra, lembrando: Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos.
A curiosa e original igreja barroca de S. João Baptista, em planta do tipo de “igreja salão”, (allen Kirchen) de uma só nave, é muito rica em mármores que revestem toda a fachada exterior e as paredes no interior e tem os seus altares decorados por talha dourada e por panéis pintados, com algum valor artístico. Esta igreja teve de ser construída de novo depois da explosão, pois que, estando a ser restaurada dos danos sofridos pelos bombardeamentos durante o cerco de 1712, ficou de novo muito destruída por efeito das pedras lançadas pela explosão, que a atingiram em 1732. Por isso, D. João V ordenou a sua reconstrução.

Convém também referir, a denominada “Casa da Mitra”, onde os bispos de Elvas costumavam permancer. Fica na Rua 13 de Dezembro, popularmente chamada Rua da Canada e que ostenta uma artística grade de ferro, um dos especímenes mais artísticos e aprimorados que se podem admirar no Alentejo, a par de outros que se podem admirar em Portalegre, em Marvão e em Borba e que têm alguma semelhança com os que se vêem, em Espanha - na Extremadura e na Andaluzia -, terras que possuem um notável recheio de  artísticos trabalhos em ferro forjado.                                                      
Não muito longe da vila, há certos recantos que merecem ser apreciados, merecendo destaque a pitoresca e bucólica “Quinta da Raínha”, com o seu amplo pátio, os seus jardins, a fonte em cascata, com a sua escultura em mármore representando Neptuno, os caminhos ensombrados de buxo e engrinaldados de trepadeiras e roseiras, o vetusto solar que, com o seu torreão, coroado por ameias e merlões, que permitem atribuir a sua fundação ao séc. XVI, embora tendo depois sofridos grandes alterações.
Por estas e por mais algumas razões, Campo Maior pode e deve ser considerado um ponto de passagem quase obrigatório para os turístas, nacionais ou estrangeiros que pretendam conhecer melhor o nosso país.

Treze lugares no pódio para os nadadores do Sporting Clube Campomaiorense no Meeting Internacional Cidade de Portalegre


A equipa de Natação do Sporting Clube Campomaiorense participou no Meeting Internacional Cidade de Portalegre, que se realizou no passado sábado dia 20 de Maio, disputado em piscina curta, de 25 metros.
Como já vem sendo habitual, os jovens atletas treinados pelo Prof. José Mercês, conseguiram mais uma excelente prestação, alcançando treze lugares no pódio, nomeadamente cinco 1ºs, quatro 2ºs e quatro 3ºs.
Apenas publicamos hoje esta notícia, uma vez que os resultados só ficaram disponíveis, pela ANIC, quatro dias depois da prova.
Entretanto, no próximo Domingo, dia 28 de Maio, a equipa de Natação do Campomaiorense participa no Meeting de Natação na cidade de Elvas.
As classificações alcançadas foram as seguintes.

7º - CAROCINHO, Beatriz Elias         -  50 m costas, categoria cadetes

1º - GILSA, Filipe Borrega                  -  50 m costas, categoria cadetes
2º - CARRAPIÇO, José Silveirinha    -  50 m costas, categoria cadetes
8º - MIRANDA, Miguel Cunha          -  50 m costas, categoria cadetes

7º -. CORDEIRO, Matilde Fava           -  100 m costas, categoria 12 anos e mais velhos

2º - HENRIQUES, Miguel Mourato   -  100 m costas, categoria  12 anos e mais velhos
3º - NINI, João Paulo                          -  100 m costas, categoria  12 anos e mais velhos

4º - MAFRA, Tomas Galo                  -  50 m bruços, categoria cadetes

2º - PINTO, Ana Sias                         -  100 m bruços, categoria 12 anos e mais velhos

4º - CONCEIÇÃO, José Carapinha    -  50 m livres, categoria cadetes
10º - MIRANDA, Miguel Cunha

1º - CONCEIÇÃO, Rita Carapinha   -  100 m livres, categoria 12 anos e mais velhos
2º - CARRILHO, Joana Almeida      -  100 m livres, categoria 12 anos e mais velhos

3º - NINI, João Paulo                        -  100 m livres, categoria  13 anos e mais velhos

3º - HENRIQUES, Miguel Mourato - 100 m mariposa, categoria 13 anos e mais velhos GC Juniores/Seniores

4º - CARRILHO, Luís Almeida    - 100 m mariposa,  categoria 13 anos e mais velhos   Infantis/Juvenis

4º - CAROCINHO, Beatriz Elias      - 100 m estilos, categoria cadetes

1º - VALÉRIO, Pedro Palma             - 100 m estilos, categoria cadetes
5º - CONCEIÇÃO, José Carapinha  - 100 m estilos, categoria cadetes
6º - MAFRA, Tomas Galo                - 100 m estilos, categoria cadetes

1º - PINTO, Ana Sias                       - 200 m estilos, categoria 12 anos e mais velhos   Infantis/Juvenis

9º - SACHIM, Hugo Trindade          - 200 m estilos, categoria 13 anos e mais velhos   Infantis/Juvenis

1º - Sporting Campomaiorense 2  -  4 x 50 m  livres, categoria cadetes Masculinos
CONCEICAO, Jose Carapinha, VALÉRIO, Pedro Palma,  CARRAPIÇO, José Silveirinha e GILSA, Filipe Borrega

3º - Sporting Campomaiorense 3  -  4 x 50 m livres, categoria Absolutos Femininos
CONCEIÇÃO, Rita Carapinha, Ana Sias, CORDEIRO, Matilde Fava e Joana Almeida

4º - Sporting Campomaiorense 4 - 4 x 50 m  livres, categoria  Absolutos Masculinos
NINI, João Paulo, CARRILHO, Luís Almeida, HENRIQUES, Miguel Mourato e SACHIM, Hugo Trindade